Segundo o site colaborativo Expatistan, o Rio de Janeiro é a segunda cidade com o maior custo de vida no Brasil, ficando atrás apenas de São Paulo. Quem já esteve na capital fluminense sabe que lá o dinheiro evapora, mas com um pouco de planejamento é possível fazer uma viagem econômica. Eu mesma consegui visitar o Rio de Janeiro com menos de 50 reais por dia sem aperto, incluindo gastos com hospedagem, alimentação, transporte urbano e passeios.

Quer saber como eu consegui me virar com tão pouco? Veja 7 dicas valiosas para economizar no Rio de Janeiro.

Como economizar no Rio de Janeiro sem comprometer a viagem

As dicas que escrevo neste artigo são baseadas nas minhas próprias experiências após muitas idas e vindas à Cidade Maravilhosa. Ter amigos e parentes para ensinar a economizar no Rio de Janeirotambém ajuda, então aproveito a deixa para agradecer a todos eles. Se você também tiver algo a acrescentar, sinta-se livre para escrever na caixa de comentários após o texto.

1. Mantenha um teto de gastos

Estabelecer um limite de gastos é uma forma eficaz de evitar desperdício de dinheiro. Quando você não estabelece um valor máximo, acaba se rendendo às tentações de comprar “só mais uma cervejinha”“só essa blusinha”“só uma lembrancinha pro mozão” e aí a vaca vai para o brejo.

2. Pedale
Bicicletas do Itaú no Rio de Janeiro

Bicicletas do Itaú no Rio de Janeiro. Créditos: lazyllama / Fonte: Shutterstock  

Em outubro de 2018 a passagem de ônibus custava R$3,95 e o bilhete de metrô R$4,30. Enquanto isso, o passe mensal para usar as bicicletas do Itaú saía por apenas R$10 e você pode usar quantas vezes quiser, além de ter a opção de entregá-las em dezenas de estações espalhadas pela cidade. No site app você tem o passo a passo para se cadastrar e o mapa dos bicicletários.

3. Otimize o roteiro

A cidade é imensa e tem incontáveis praias, pontos turísticos e coisas legais para fazer. Sabendo disso, é aconselhável criar um mapa sinalizando todas as atrações de seu interesse e a partir daí criar um roteiro para cada dia, dividindo as programações por bairros e áreas próximas. Dessa forma você reduzirá os gastos com transporte público e ainda poderá aproveitar melhor o seu tempo. Eu uso o MyMaps, que também funciona offline.

4. Priorize atrações gratuitas
O Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, oferece entradas gratuitas às terças-feiras

O Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, oferece entradas gratuitas às terças-feiras. Créditos: Gisele Rocha  

É natural que você queira andar de Bondinho e conhecer o Cristo Redentor em sua primeira viagem ao Rio de Janeiro, mas saiba que a Cidade Maravilhosa não se resume a isso. Existe uma infinidade de museus, galerias de arte, parques e até festas para ir de graça. Mesmo alguns lugares com entradas pagas abrem suas portas gratuitamente em determinados dias da semana, como é o caso do Museu do Amanhã e do MAR (Museu de Arte do Rio), que dão acesso livre às terças-feiras.

5. Pechinche hospedagem com inteligência

Pesquisar por hospedagem no Rio de Janeiro ordenando os preços dos menores para os maiores não é a atitude mais inteligente. Leve em consideração os bairros mais seguros e a proximidade dos pontos turísticos e praias que você quer visitar.

Para economizar em estadia, é aconselhável reservar com pelo menos dois meses de antecedência.

6. Faça compras
Compre coisas para o café da manhã, lanche da tarde e jantar caso queira economizar no Rio de Janeiro

Compre coisas para o café da manhã, lanche da tarde e jantar caso queira economizar no Rio de Janeiro. Créditos: Melissa Viiron / Fonte: Unsplash  

Sim, fazer compras é importante para economizar no Rio de Janeiro. A primeira coisa que faço após chegar ao lugar onde vou me hospedar é passar no supermercado mais próximo e me abastecer com água, café, frutas, biscoitos, ovos, queijo e goma de tapioca, assim eu garanto o café da manhã, um snack para a tarde e o lanche da noite, reduzindo drasticamente os gastos com alimentação.

No almoço eu não abro mão de uma refeição reforçada, mas isso não implica em gastar descontroladamente. Spoleto, Bibi Sucos e Balada Mix servem saladas deliciosas e estão presentes na cidade inteira. Koni é uma rede de comida japonesa que vende combos a partir de R$15,90 e também está presente em vários bairros. Esses são apenas alguns exemplos, fora os PF (pratos feitos) que são facilmente encontrados em qualquer rua.

7. Assuma o seu lado farofeiro

Não há nada de errado em levar cooler, isopor ou bolsa térmica para a praia com um carregamento de água, cerveja e outras bebidas de sua preferência. Só não se esqueça de levar uma sacola para descartar o lixo no lugar certo. Nada mais desagradável que encontrar latinhas, garrafas plásticas e canudo na areia.

Fonte: Viajei Bonito